quinta-feira, 14 de junho de 2012

Esse tempo todo eu fiquei pensando em qual seria o meu limite.


Tanta coisa eu imaginei. Nunca pensei que seria a falta de um "eu também" quando eu dissesse que estou com saudade.

Que coisa.

29 comentários:

  1. Gosto tanto de você, Nata!
    (muitos beijos. e um abracinho se você deixar e até quando você dizer "chega"!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também gosto tanto de você, dri!

      <3<3<3

      Excluir
  2. e é assim que todos os limites chegam, eu acho. não com uma briga épica, um grande drama, mas com aquelas palavrinhas, aqueles pequenos gestos que sobram ou faltam.

    :(

    um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e a gente fica imaginando uma coisa tão mais importante e marcante.

      :*

      Excluir
  3. Te leio há anos e nunca comentei aqui, mas esse post merece abracinho.

    ResponderExcluir
  4. Te leio há anos e nunca comentei aqui, mas esse post merece um abracinho. <3

    ResponderExcluir
  5. quase chorei aqui. :(
    abracinho. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a vida é puro tédio. abracinho! <3

      Excluir
    2. o que sua resposta tem a ver com o que escrevi? ou você estava descrevendo minha vida? hahaha

      Excluir
    3. hahahahaha, quis dizer que imagino tantas coisas emocionantes e só acontecem coisas pequenininhas.

      Excluir
  6. é aquela famosa gota d'água, né? mas q bom, o que importa é que o limite chegou, afinal. =)

    ResponderExcluir
  7. Também tenho saudade de muita coisa, e não recebi resposta desse silêncio interior e exterior. Pior ainda: aquelas saudades do que não foi dito, e do que jamais existiu.
    Dói.

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não sei meu limite, ás vezes eu desejo chegar ao limite em um assunto em particular, pra ver se me deixo um pouco em paz, pq enqto não chego no meu limite, ás vezes eu aguento cada uma...

    ResponderExcluir
  9. Sei como é isso... O meu foi não ter uma mensagem qualquer respondida.
    ''Simples'' assim.

    :(

    ResponderExcluir
  10. Essa é a vida, Renata, fazendo a gente se surpreender com coisas que eu a gente nunca imaginou... Êtha!

    ResponderExcluir
  11. Ai Renata, que bom que pelo menos para vc o limite chegou. Ruim mesmo é quando vamos suportando, suportando e nunca damos um basta nisso. Acho que é bem pior.

    ResponderExcluir
  12. Me fez chorar. Eu tmb tava esperando um 'eu tmb' q ñ chegou, e nem vai chegar. =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que o importante é não se culpar, Fernanda. a gente fica até onde é necessário pra gente.

      Excluir
  13. Pisando em ovos pra não ter de novo que chegar no meu, que já foi bem difícil, bem difícil e nem faz tanto tempo assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é difícil quando a gente vai desviando as coisas pro limite não chegar, né?

      Excluir
  14. É... Eu diria que é um bom limite a se estabelecer, mas fiquei pensando se não é um limite um tanto tardio.
    Porém, se eu tivesse pensando isso antes, da ausência de um "eu tbm" ser a minha gota dágua, eu teria evitado muita dor por aqui...
    Dahora a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acho que, no fundo, não existem limites tardios. o que é de mais pra mim, é pouco pra você. cada um vai até onde precisa ir. =)

      Excluir