domingo, 17 de fevereiro de 2013

Toda vez que eu recolhia meu xampu de menina do banheiro. Homens e a mania de xampu anticaspa. Eu nunca vi caspa naquela cabeça linda em todo esse tempo. Juro que nunca vi. Xampu + condicionador no mesmo frasco? You've got to be kidding me, meu cabelo cai todo na mesma hora.

Recolhia meu xampu de menina, colocava de novo dentro da bolsa. Toda vez eu pensava por dois segundos, e se eu deixasse ele aqui, bem aqui? Será que vai estar na mesma altura quando eu voltar? Quando eu esqueci meu anel, ele estava lá me esperando, na sua mesa de trabalho, e você disse que eu podia esquecer coisas lá. Eu não sei o que você quis dizer e nunca mais esqueci nada, sou boa em arrumar malas.

Eu nunca deixei meu xampu no seu banheiro. Eu nunca publiquei uma foto da sua casa na Internet, pra mostrar onde eu estava. Vocês estavam ouvindo o disco que eu te dei na sua vitrola? Eu dormi em todos os filmes que você tentou me mostrar, até que você desistiu de ver filmes comigo. Seu abraço tão confortável, como eu podia não dormir? Tão melhor do que qualquer filme. Eu nunca tirei uma foto dos nossos pés. Mas eu estive lá mesmo assim, eu estava lá. Eu procurei os seus pés com os meus.

Talvez fosse o que você queria. Você queria que eu desenhasse um coração com meu batom no seu espelho? Era só escolher a sua cor preferida. Talvez fosse o que a gente precisava pra sair daquele lugar de onde a gente não conseguia sair. O nosso platô do amor.

Mas eu nunca quis te invadir. Boba eu, o amor é pura invasão.

25 comentários:

  1. entendo seu sentimento e amei seu post. ainda bem que tudo passa. beijos

    ResponderExcluir
  2. Acabo de perceber que fiz o mesmo, só não sei se não invadi por medo ou se por respeito.

    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acho que um pouco dos dois?

      será que se a pessoa quer ser invadida ela não avisa?

      Excluir
  3. Eu, que sempre amo com um repeito infinito aos limites do outro e que sempre tenho um medo enorme das cicatrizes que o amor pode deixar por aqui, fico lendo e relendo: "Boba eu, o amor é pura invasão." Tão verdade.
    Lindo seu post.

    ps: já viu o theoldreader.com? Lembro que você usava o reader também. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e ele deixa cicatrizes quer a gente se proteja ou não, então não adianta muito. =)

      eu vi, mas não transferi meus feeds pra lá. é bom?

      Excluir
  4. :/

    Essa coisa de invasão é tão complicada, né? Quer dizer, você não sabe se a pessoa quer espaço ou se você pode 'esquecer' coisas por ali...
    Mas, como você escreveu "Você queria que eu desenhasse um coração com meu batom no seu espelho? Era só escolher a sua cor preferida", o outro tem que dizer o que quer, pra gente não morrer tentando adivinhar...

    Um beijo e um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e o outro sempre mostra se quer ser invadido ou não, não é? não sei...

      Excluir
  5. "Amor é pura invasão". Talvez isso explique não só porque mexe tanto conosco, como também o vazio que fica se um dia parte.
    Lindo texto.

    ResponderExcluir
  6. pra variar, me traduziu mais uma vez. lindo texto! bjs

    ResponderExcluir
  7. É por isso que eu sempre invado e me invado de amor, sempre, pois mesmo que doa no final, valeu a pena no meio.

    ResponderExcluir
  8. Achei tão delicado e verdadeiro que até compartilhei no facebook. Aí fiquei tentando entender o porquê de me identificar tanto com tuas palavras e percebi: a combinação astrológica é praticamente a mesma (com a diferença de que meu asc é em escorpião e a lua é em câncer).
    Enfim, lindo seus escritos, especialmente esse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahh, muito parecido mesmo. câncer e escorpião, quanta água. =)

      Excluir
  9. "Invade e fim", não disse o Djavan também? Adorei.

    ResponderExcluir
  10. Olá Renata,
    É a primeira vez que caio por aqui. Na verdade, já passei pelo seu blog há muitos anos e nunca mais achei. Bom, resolvi comentar porque eu realmente me emocionei e me identifiquei com seu texto. Que pelo menos a gente faça das frustrações substrato para inspiração, não?
    Um beijo

    PS. Já o odeio também.

    ResponderExcluir
  11. Vou ser repetitiva...mas como me identifico com seus textos, principalmente esse...e quando invadimos, foi sem perceber, foi natural. Apenas fluía. Maravilhoso texto!

    ResponderExcluir