quarta-feira, 23 de outubro de 2013

date #1

Quando ele voltou pra sala eu já tinha aberto as duas cervejas, a minha e a dele. Ele disse "obrigado, eu ia abrir pra você."

Depois que trouxe a segunda cerveja, ele abriu as garrafinhas com o antebraço e disse "não tô tentando ser machão. é mais fácil assim."

Eu não tinha dito nada.

Muitos minutos depois eu vi uma marca vermelha no antebraço, ele viu que eu vi e disse "parece uma marca de mordida, mas é da cerveja. lembra?"

Parecia mesmo uma marca de mordida. Eu já tinha esquecido a cerveja. Eu disse "parece mesmo uma mordida. mas eu não ia dizer nada, ia ser discreta. eu não sou ciumenta."

Ele chegou bem perto de mim. E.


eu menti, é claro. quando disse que não sou ciumenta. mas ele ainda não sabe.

10 comentários:

  1. O último cara que sai se justificou gratuitamente pra mim sobre diversas coisas, entre elas sobre não ser machista e sobre não ser do tipo que dá atenção exagerada para as mulheres (?).

    Disse que não quer se envolver com ninguém. Eu disse que também.

    E menti, claro.

    ResponderExcluir
  2. Eu preferia a fonte antiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a fonte é a mesma há anos, não mudou.

      Excluir
  3. me senti contemplada com essa história. rs.

    ResponderExcluir
  4. Renata, você tem conta no Goodreads? Fãs do blog podem te adicionar? :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tenho sim, Beatriz!

      meu perfil é esse: https://www.goodreads.com/user/show/2662597-renata

      Excluir