segunda-feira, 14 de março de 2011

coisas com as quais eu não queria ter que lidar

Um dia descobri que todo o crédito que eu tinha no cartão refeição tinha sumido. Su-mi-do. O dinheiro que tinha dentro do cartão fez puff! e sumiu.

Quando eu olho pra minha vida, eu tenho certeza que não mereço isso. E eu sou bem realista, hein? Eu admito que mereço muitas coisas terríveis que acontecem comigo. Tipo, eu mereço ficar com o pé todo machucado porque insisto em usar um sapato assassino. Eu mereço e sei disso. Quando eu calço o sapato, eu já tô pensando que mereço a dor que vou sentir depois. Eu mereço não ter namorado porque tô aí, perguntando "mas o que é o feminino?" ou rindo na cara dos meninos quando eles confessam coisas constrangedoras a respeito deles. Eu sei que mereço.

Mas tenho certeza que esse outro tipo de problema eu não mereço ter. Tenho certeza que não mereço ter que ligar pro atendimento ao consumidor pra reclamar de dinheiro que sumiu no meu tíquete refeição. Veja bem. Tíquete refeição. Que tipo de problema, hein? Pior que isso só se eu tivesse que lidar com um ralo entupido, sei lá.

Daí que eu tenho certeza que mereço outra vida. Não mereço ter que ligar e reclamar meus tostões. Mereço ficar aqui, coberta de seda, tomando champanhe e dando gargalhadas de pessoa louca e rica.

Tava pensando nisso quando minha mãe disse:
-Renata, para de palhaçada. Liga logo e resolve isso.

E lá fui eu, ser classe-média-trabalhadora-de-carteira-assinada.


eu quero ver se você ouvisse minha mãe dizer "para de palhaçada", naquele tom que é só dela. quero ver se você também não ia correr para as montanhas.

8 comentários:

  1. Eu ri,não fica brava comigo tá?

    ResponderExcluir
  2. Que triste...

    =/

    Mas eu bem ri que nem pessoa louca e rica imaginando a cena da sua mãe te dizendo pra parar com a palhaçada...

    Mas, vem cá, achou o dinheiro?

    ResponderExcluir
  3. "EU SOU RYCAAAH, RYCAAHHH, NÃO USO TICKET, SÓ COMO RISOTO DE CAVIAR, HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA"

    (eu amo fazer a Carolina Ferraz em certos momentos, mas é triste usar a referência e ninguém entender)

    ResponderExcluir
  4. HAHAHA, I can totally relate to that!

    Sinta o fator pobre-mór: quando sobram uns tostões no cartão e nós (sim, o marido tb entra na vibe miséria) ficamos pensando em que vamos gastar a fortuna.

    xx

    ResponderExcluir
  5. Se a mãe mandou, tá mandado. Pq mãe tem um senso de realismo, que só funciona com filha mulher.

    ResponderExcluir
  6. cara, vou te contar uma coisa que tem me animado essa semana: pelo menos a gente não é um dos 50 caras que ta tentando estabilizar a usina nuclear no Japão. (sem piada, juro. coitados desses caras)

    ResponderExcluir
  7. E meu celular que eu comprei há menos d e2 meses que apareceu um risco no meio da tela. E, néam? Ninguém merece assistência técnica.

    Mó preguiça.

    ResponderExcluir
  8. Ricardo, ok, ok... :)

    Garota Enxaqueca, sim! o dinheiro voltou! \o/

    Chu, hahahahahaha, fiquem aí com seu mexido que o meu é caviaaaaar

    Patricia, hahahaha, que situação, né? a gente não merece isso, não.

    Ronise, é verdade.

    Thata, ai, nem fala. pelo menos isso.

    fabiana, nãaao! a gente não merece assistência médica!

    ResponderExcluir